Quando os primeiros óculos de realidade virtual (VR, na sigla em inglês) que realmente funcionavam surgiram no mercado, houve a certeza que a tecnologia revolucionaria todas as esferas da nossa vida. Se o mercado do entretenimento, principalmente cinema e videogame, foi o primeiro a investir pesado nesta inovação, é no campo médico que sua aplicação prática tem tido maiores êxitos, sendo utilizada com sucesso para diferentes finalidades.

Ainda é muito cedo para profetizar o quanto a realidade virtual vai impactar no trabalho diário do médico ou no ensino da ciência, mas já podemos ver alguns exemplos de campos promissores.

 

Leia também:

Treinamento cirúrgico

Em uma das áreas médicas em que existem cada vez mais produtos e sistemas, a utilização de óculos de realidade virtual para simular cirurgias de forma efetiva pode acrescentar muito na formação dos futuros médicos. A existência de um ambiente seguro de estudos onde os residentes tenham a possibilidade de praticar os procedimentos imersivos antes de realizarem as primeiras cirurgias vai proporcionar maior segurança durante a transição do período de aquisição de habilidades para o cenário real.

Por dentro da sala de cirurgia

Em 14 de abril de 2016, aconteceu a primeira transmissão de uma cirurgia em usando o recurso de realidade virtual. Durante o evento, pessoas de todo o mundo puderam estar dentro da sala através de duas câmeras de 360° posicionadas no local. Se antes, apenas um pequeno grupo de estudantes podia acompanhar as cirurgias, disputando o melhor ângulo de visão e se acotovelando para observar por sobre os ombros do cirurgião, agora todos podem estar juntos no mesmo ambiente, eliminando qualquer barreira criada pela distância física.

Tratamento com crianças

Mesmo com todo o esforço dos profissionais envolvidos com os cuidados com as crianças internadas, o ambiente não consegue passar a mesma sensação de casa e o isolamento causa sentimentos que atrapalham a recuperação. O VisitU é um projeto que utiliza óculos VR e uma câmera 360° para fazer com que as crianças consigam se sentir em casa e até mesmo interagir com os seus amigos e familiares.

Tratamento de fobias e do transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

Diversas iniciativas têm utilizado a tecnologia de VR para colocar os pacientes que sofrem com medos e traumas em um ambiente imersivo e controlado que simule situações que normalmente causem as fobias ou que sejam gatilhos para as crises de fobia e TEPT. Nos Estados Unidos, a tecnologia vem sendo aplicada em muitas clínicas e hospitais para o tratamento de soldados que voltaram do Iraque ou Afeganistão. Gostou do nosso artigo? Então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais.